CIN - Branco Perfeito

Estudo revela como é que os portugueses encaram o final deste ano e o início do próximo

Estudo revela como é que os portugueses encaram o final deste ano e o início do próximo

As restrições do Governo vão reter 70% dos portugueses em casa no final do ano, sendo que 15% estará a trabalhar, 4% irá a uma festa privada e outros tantos ficarão em casa com amigos e familiares, 3% dos portugueses está sem plano e 1% vai a um hotel.

Esta é a conclusão de um inquérito da Fixando, que revela que 60% dos portugueses considera que 2021 será um ano positivo a nível económico e financeiro, enquanto 68% defende que será muito positivo a nível social e familiar.

No que respeita a objetivos, a investigação mostra que 16% pretende adotar hábitos mais sustentáveis, 14% quer encontrar ou mudar de emprego, 13% ambiciona poupar dinheiro, 11% remodelar a casa e 10% desenvolver um negócio.

Sobre o ano atípico de 2020, que está prestes a terminar, as opiniões dividem-se, com 38% dos portugueses a considerar que foi um ano negativo em termos financeiros e 37% a avalia-lo como positivo.

Uma variação que, de acordo com Alice Nunes, diretora de desenvolvimento de negócio da Fixando, se justifica pelo facto das pessoas se terem virado mais para a família e, nesse sentido, considerarem 2020 um ano bastante positivo.

O estudo foi realizado junto de 14.600 inquiridos, entre os dias 21 e 28 de dezembro.

PUB
www.pingodoce.pt/pingodoce-institucional/revista-sabe-bem/sabe-bem-cozinhar-por-tao-pouco/?utm_source=vivaporto&utm_medium=banner&utm_term=banner&utm_content=052022-sabebem67&utm_campaign=sabebem

Viva! no Instagram. Siga-nos.