CIN

Efeito «coronavírus» no mercado das apostas online

Efeito «coronavírus» no mercado das apostas online

A pandemia arrasou a economia mundial durante o ano de 2020 e quase todos os setores de atividade vivem dias negros. Porém, o «efeito coronavírus» pouco se fez sentir no mundo das apostas online, cujo atividade continua a prosperar em plena crise.

Reação ao primeiro confinamento

Dia 18 de março de 2020: este dia ficou marcado como o primeiro dia do estado de emergência em Portugal neste milénio. Assim, pela primeira vez na vida os portugueses foram forçados a permanecer nas suas habitações por forma a combater a crise sanitária que se avizinhava.

Perante a nova realidade, milhões de portugueses depararam-se com excesso de tempo livre. Naturalmente, novos passatempos surgiram na vida dos portugueses, levando-os a consumir serviços predominantemente digitais: serviços de streaming, apostas online, entretenimento digital, entre outros.

O impacto da interrupção nas competições desportivas

Olhando em retrospetiva, muitos «opinion makers» podem afirmar que a interrupção das competições desportivas durante a época desportiva 2019/2020 foi exagerada, mas perante o parco conhecimento do vírus que a comunidade científica dispunha na altura a decisão primou pela prudência.

As apostas desportivas dependem naturalmente de eventos desportivos. Com a interrupção nas competições o volume de apostas desportivas caiu para níveis extremamente baixos nas casas de apostas e casinos online autorizados em Portugal. Embora muitas competições de escalões inferiores tenham sido canceladas, a principais competições regressaram após interrupção forçada.

Evolução do volume de apostas desportivas (Fonte: SRIJ)

A Liga NOS foi retomada no dia 3 de junho de 2020 com o encontro entre o Portimonense e o Gil Vicente, assim como outras ligas europeias. Uma vez que os jogos dos escalões principais são as principais fontes de receita, ocorreu maioritariamente um deslocamento da receita no tempo.

Apostas em jogos de azar

Os casinos físicos foram fortemente afetados pela pandemia, devido às restrições ao seu normal funcionamento. Consequentemente, a quebra de receitas durante o ano de 2020 superou os 49%.

A realidade dos casinos online não poderia ser mais diferente. O primeiro confinamento levou a um aumento de 22,4% da receita no segundo trimestre, comparativamente ao período homólogo de 2019, um crescimento muito mais acentuado comparativamente ao verificado no período pré-pandemia.

Evolução da receita bruta nos jogos de azar (Fonte: SRIJ)

No terceiro trimestre, o crescimento homólogo recuou para os 13,5%, um valor em linha com o crescimento verificado durante o primeiro trimestre de 2020. Perante estes dados, o «efeito coronavírus» foi extremamente recompensador para as casas de apostas.

Mediante o aumento da procura por apostas online, alguns especialistas alertam para o perigo da dependência do jogo e emanam recomendações no sentido que os jogadores devem consumir informação sobre os casinos online antes de apostar. Atualmente, existem websites como o casinorei.pt que disponibilizam conteúdos informativos sobre apostas online, extremamente relevantes para os jogadores que dão os primeiros passos no mundo do jogo online.

Futuro promissor

A indústria das apostas online já demonstrou que consegue crescer a bom ritmo em qualquer conjuntura económica, incluindo nas situações mais adversas. Perante estas evidências, o mercado das apostas online tem tudo ao seu alcance para continuar a prosperar, já em 2021. Uma vez que não se perspetiva qualquer interrupção das competições de alto nível em 2021, tudo aponta para mais um ano de crescimento nas apostas desportivas, principalmente com a realização de dois grandes eventos: o Euro “2020” e os Jogos Olímpicos de Tóquio.

PUB
www.pingodoce.pt/pingodoce-institucional/revista-sabe-bem/o-melhor-do-alentejo-na-sua-mesa-de-pascoa/?utm_source=vivaporto&utm_medium=banner&utm_term=banner&utm_content=080321-ta5&utm_campaign=sabebem60

Viva! no Instagram. Siga-nos.