CM Matosinhos

Cruz Vermelha apoiou diariamente mais de 2.600 séniores em 2001

Cruz Vermelha apoiou diariamente mais de 2.600 séniores em 2001

Estes são números que fazem parte de uma campanha informativa levada a cabo pela instituição e que pretende dar a conhecer as atividades desenvolvidas e o apoio prestado em todo o território nacional.
Em análise estarão as principais áreas de ação e projetos da CVP das quais se destacam os cuidados de saúde, emergência, ensino superior na área da saúde, ensino profissional e de socorrismo, formação e empreendedorismo, emergência social, igualdade de género, prevenção da violência, tecnologias de apoio à distância, crianças, seniores e dependentes.
O apoio a idosos é uma área importante da atividade da Cruz Vermelha Portuguesa que se tem vindo a organizar de forma a responder às solicitações crescentes, decorrentes do envelhecimento da população. De acordo com Luís Barbosa, presidente nacional da instituição, os idosos, com a sua experiência de vida, são um ativo da sociedade, representando mesmo um “valor económico que não pode ser desperdiçado”. “Apesar da idade, são senhores da sua individualidade. Face a isto, é fundamental desenvolver uma abordagem mais abrangente e direcionada para este público”, garante. O aumento do número de utentes nos 10 centros de dia e clubes séniores reflete esta realidade, bem como os mais de 1.100 alunos das 8 academias séniores da Cruz Vermelha. Estas são respostas sociais dirigidas a pessoas que, continuando a habitar na sua casa, veem garantidas a sua alimentação, ocupação e socialização, mas que visam sobretudo a manutenção e a promoção da autonomia dos seus utentes.
Tendo em conta a procura de soluções de combate ao isolamento, mas também de segurança e assistência dos idosos, a Cruz Vermelha dispõe também de um serviço de Teleassistência que funciona 24 horas por dia, 365 dias por ano. Luís Barbosa explica que “a maioria dos serviços e equipamentos da Cruz Vermelha respeitam a identidade e as particularidades dos idosos apesar da sua idade, potenciando a sua permanência no domicílio, mantendo-os autónomos, com qualidade de vida e incluídos na comunidade até ser possível.» Para as situações de maior dependência, a CVP oferece soluções como o serviço de apoio domiciliário, disponível em 22 delegações locais que apoiam cerca de 1.000 idosos. Os quatro lares e as três residências sénior assistidas localizadas em Beja, Terras de Bouro, Macieira de Rates, Parede, Elvas e Valença, albergam mais de 170 utentes, mas, na opinião do responsável “esta deve ser uma solução de último recurso”.
Os serviços de transporte adaptado, empréstimo de ajudas técnicas (como andarilhos, cadeiras de rodas ou camas articuladas) e médico ao domicílio são outras das valências da Cruz Vermelha, direcionadas para a população sénior e prestadas a nível nacional.

PUB
Pingo Doce Sabe Bem

Viva! no Instagram. Siga-nos.