Junta da Galiza

Condições meteorológicas deixam Porto sob aviso laranja

Condições meteorológicas deixam Porto sob aviso laranja

Depois de um fim de semana meteorologicamente tranquilo, o mau tempo vai voltar a Portugal continental. A partir desta segunda-feira, a Proteção Civil prevê um agravamento das condições meteorológicas, com vento e chuva fortes, que podem voltar a provocar inundações urbanas.

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) emitiu um aviso amarelo para vários distritos portugueses, incluindo o Porto, que, entretanto, viu o alerta agravado para laranja. O aviso de precipitação forte para o distrito, assim como para Braga e Viana do Castelo, vigora a partir das 21h00 desta segunda-feira e até às 06h00 de terça-feira, dia 20 de dezembro.

O aviso laranja, recorde-se, é, de acordo com o Guia de utilização de avisos meteorológicos do IPMA, correspondente a uma situação meteorológica de risco moderado a elevado.

“A precipitação será intensa, o Instituto do Mar e da Atmosfera já emitiu quer avisos amarelos quer avisos laranja (…) Portanto, é expectável que possam ocorrer alguns quantitativos semelhantes aos da semana transata”, alertou André Fernandes, comandante nacional da Proteção Civil.

Atendendo ao estado do tempo, a Proteção Civil do Porto emitiu um comunicado onde recomenda à população a tomada das necessárias medidas preventivas e de proteção e a adoção de comportamentos adequados que permitam minimizar o risco existente, nomeadamente:

  • Condução defensiva, reduzindo a velocidade e tendo especial cuidado com a possível formação de lençóis de água nas vias ou com a redução da visibilidade e ao não atravessamento de zonas inundadas, de modo a precaver o arrastamento de pessoas ou viaturas para buracos no pavimento ou caixas de esgoto abertas;
  • Desobstrução dos sistemas de escoamento das águas pluviais, como bueiros, algerozes e caleiras, e retirada de inertes e outros objetos que possam ser arrastados ou criem obstáculo ao livre escoamento das águas;
  • O respeito pelos perímetros de segurança estabelecidos junto da orla costeira e acessos aos molhes, nomeadamente na Avenida de D. Carlos I, Avenida do Brasil e Avenida de Montevideu ou outros que venha a ser necessário implementar;
  • Especial atenção na circulação, permanência e estacionamento junto a áreas arborizadas, devido à possibilidade de queda de ramos ou árvores, em virtude do vento forte e da saturação dos solos;
  • Atenção às informações do Instituto Português do Mar e da Atmosfera e indicações, da Proteção Civil e das Forças de Segurança.

No caso de situações de emergência, a entidade pede aos cidadãos que contactem o 112 ou o Regimento de Sapadores Bombeiros do Porto através do número 225 073 700.

PUB
www.pingodoce.pt/pingodoce-institucional/revista-sabe-bem/sabe-bem-poupar-todos-os-dias/?utm_source=vivaporto&utm_medium=banner&utm_term=banner&utm_content=27012023-edicao71utm_campaign=sabebem