PUB
Recheio 2024 Profissional

Concurso de Inovação da AMP premeia sustentabilidade e tecnologia

Concurso de Inovação da AMP premeia sustentabilidade e tecnologia
A sustentabilidade dos projetos e a componente tecnológica ditaram a escolha dos três empreendedores vencedores do Concurso de Inovação Social da Área Metropolitana do Porto, referiram os responsáveis numa cerimónia que decorreu ontem em Santo Tirso.

PUBLICIDADE - CONTINUE A LEITURA A SEGUIR

O Topame Pesca, um projeto de Transformação e Otimização de pesca através de uma Plataforma de Análise e Modelação Ecológica, obteve o primeiro lugar, enquanto o DIAPOTEK – Gestão Terapêutica e o WelcomeHOME, conquistaram, respetivamente, a segunda e terceira posições.
Com cerca de 50 candidaturas, este concurso promovido pela Área Metropolitana do Porto (AMP), no âmbito do Centro de Inovação Social Metropolitano (CIS-M), selecionou dez ideias finalistas, das quais acabariam por ser premiadas “aquelas que demonstram mais capacidade para crescer” conforme referiu um dos responsáveis da INOVA +, parceira da iniciativa.
“A sustentabilidade é fundamental. Estes projetos têm de ter capacidade de crescimento. Os dois primeiros têm uma componente tecnológica importante. A tecnologia ajuda e dá escala”, disse, à margem da cerimónia de entrega de prémios, Eurico Esteves da INOVA +.
Para o responsável que, juntamente com representantes da empresa de informática Microsoft e da UPTEC- Parque de Ciência e Tecnologia da Universidade do Porto, fez parte do júri final, “a economia social, mais do que uma responsabilidade é uma necessidade”. “É necessário promover aqui uma economia que tape o buraco pleno entre o emprego que é promovido pela economia tradicional e os apoios do Estado”, referiu.
Por sua vez, Avelino Oliveira, representante da comissão executiva da AMP, , destacou “a aposta em projetos intermunicipais pela sua visão territorial”, bem como “a troca de experiências e apoio por parte de uma entidade metropolitana no empreendedorismo”. “A área social é importante para a AMP tendo por base os objetivos de coesão social”, concluiu.
O primeiro galardão foi entregue a Tiago Sá, de 24 anos e da área de Ciências do Mar e Zonas Costeiras, autor da ideia “Topame Pesca”, estando a colaborar com mais três jovens licenciados. A recompensa, no valor de 15 mil euros, inclui também apoio ao nível de mentores e serviços de incubação. Para estes, o prémio é um “estímulo” para “continuar um trabalho que procura estar no terreno e junto da comunidade piscatória encontrar soluções”.
Em segundo lugar ficou João Teixeira, de 23 anos, licenciado em farmácia e um dos cinco empreendedores da ideia DIAPOTEK – Gestão Terapêutica. Com os 10 mil euros e os apoios fruto desta classificação, a equipa pretende “partir para o terreno em 2015 já à procura de clientes”, sendo que atualmente já está a implementar o projeto que se destina à população sénior, em lares e residências, em parceria com a Santa Casa de Misericórdia do Porto.
Andreia Valente, de 24 anos, é da área de psicologia e juntamente com colegas de gestão, ação social, arquitetura e arqueologia, quer dinamizar o WelcomeHOME, projeto cooperativo orientado para o apoio a pessoas em situação de sem abrigo que tenham perfil de empregabilidade, tendo recebido cinco mil euros neste concurso de ideias.
A cerimónia de entrega dos prémios decorreu na Fábrica de Santo Thyrso, local que também alberga uma incubadora de empresas localizada nas antigas instalações de uma fábrica têxtil do concelho de Santo Tirso.

PUBLICIDADE

PUB
Pingo Doce- Revista Sabe Bem