Recheio

Compreenda Como a Próxima Geração de Autómato Industrial Poupa 99% de Tempo e Esforço

Compreenda Como a Próxima Geração de Autómato Industrial Poupa 99% de Tempo e Esforço

Padrões emergentes na próxima etapa da evolução industrial já começaram a alterar o panorama competitivo. A arbitragem laboral abre portas para novas inovações nos processos de fabrico e modelos de competências necessárias para alcançar o verdadeiro potencial. Empresas que abordem organizações industriais como uma alavanca competitiva, em vez de um exercício para redução de preços, garantem um lugar seguro na próxima fase da Revolução Industrial.

Organizações industriais em todos os setores encontram-se sob pressão para aumentar a agilidade, capacidade de resposta e competitividade, para conseguirem satisfazer as necessidades provocadas pelo dinamismo constante da procura global, diminuindo custos e aumentando a sustentabilidade em simultâneo. Os avanços técnicos da Quarta Revolução Industrial apresentam um potencial tremendo para lidar com ambos estes desafios. No entanto, enquanto a adoção da Internet Industrial das Coisas (IIoT) e tecnologias da informação continua a aumentar, surgem novos problemas associados a sistemas de gestão. Implementar um modelo industrial de automação/autómato transparente e centrado em software é essencial para integrar totalmente a Tecnologia Operacional (OT) e Tecnologia da Informação (TI).

IEC 61499 Facilita a Indústria 4.0

Organizações líderes, tais como a CPLANE.ai e Schneider Electric, concluíram recentemente um programa-piloto durante três meses para testar novas tecnologias num sistema de controlo industrial IT/OT totalmente integrado. O desempenho do programa excedeu todas as expetativas, provando ser uma conquista significativa na transição dos fabricantes industriais para a próxima geração de sistemas autómatos.

Particularmente, o programa-piloto demonstrou que a instalação completa de um sistema de controlo demora apenas 10 minutos, representando uma redução de 99% em tempo e esforço necessário, comparativamente aos métodos de instalação convencionais. A plataforma de design de engenharia EcoStruxure Automation Expert da Schneider Electric, baseada em IEC 61499, foi vital para esta demonstração.

Outras grandes empresas também estão a investir no fortalecimento das suas capacidades para a criação de processos industriais em grande escala, transitando para arquiteturas abertas com os seus próximos sistemas de controlo.Interfaces homem-máquina (HMIs), historiadores, blocos de controlo e funções, e redes Fieldbus, entre outras tecnologias OT familiares, vão continuar a desempenhar um papel extremamente importante.

A introdução de Tecnologias da Informação tais como containers, orquestração, e computação baseada em Linux, por outro lado, é crucial para acelerar a escalabilidade e flexibilidade da próxima geração de aplicações e sistemas. Combinar a OT convencional com sistemas TI em rápida evolução é um desafio tremendo que os líderes da indústria estão a tentar resolver.

Convergência TI/OT

Considerando a sua inerente versatilidade e natureza moderna, o EcoStruxure Automation Expert foi selecionado para incorporação no programa-piloto. A capacidade da solução de estabelecer uma troca de informações bidirecional com a rede TI, partilhando detalhes descritivos sobre a instalação industrial física e recebendo comandos do orquestrador de sistemas industriais CPLANE.ai para ativar o posicionamento de blocos de funções, foi uma das suas funcionalidades mais persuasivas. Como resultado, o EcoStruxure Automation Expert aprimorou a inteligência geral do sistema e automação.

Este programa estabeleceu as bases para um sistema de controlo com convergência entre TI e OT, capaz de providenciar avanços significativos no setor autómato e versatilidade, garantindo a operacionalidade contínua da instalação industrial durante o seu ciclo de vida. Esta convergência de automação, versatilidade e operações contínuas é o padrão mais elevado para operadores fabris que pretendam melhorar constantemente o desempenho, proteção e competitividade, recorrendo à criatividade de sistemas de automação da próxima geração.

O Percurso em Direção à Convergência

Embora estes padrões sejam um pouco intuitivos, sem prováveis alterações aparentes, a próxima fase do processo de automação da produção pode prevenir a saída da indústria de mercados desenvolvidos. O setor da produção pode já não apresentar os elevados níveis de empregabilidade que apresentou no passado. No entanto, irá provavelmente beneficiar com o conhecimento da economia global, tirando partido de talentos a nível tecnológico, obtendo acesso a programadores de software e promovendo uma cultura de inovação atualmente existente em países desenvolvidos.

Quem conseguir reconhecer a evolução das inovações tecnológicas relacionadas com os processos industriais e produção, será capaz de selecionar os processos autómatos mais adequados para os seus produtos, promovendo a convergência de produtos, assim como a investigação e desenvolvimento, cultivando novos talentos capazes de liderar a mudança e impulsionar o potencial da tecnologia, e mantendo uma pegada apropriada no setor para alinhar o acesso a talentos com a gestão de custos.

Portanto, é essencial determinar corretamente os requisitos das instalações industriais antes de formular um plano. Abordar um prestador de serviços líder neste espaço seria uma escolha inteligente, pois é possível obter informações detalhadas e vitais para o seu sucesso!

(Artigo Patrocinado)

PUB
www.pingodoce.pt/pingodoce-institucional/revista-sabe-bem/gastronomia-dos-acores-e-madeira-na-sabe-bem-de-outono/?utm_source=vivaporto&utm_medium=banner&utm_term=banner&utm_content=240921-ta5&utm_campaign=sabebem63

Viva! no Instagram. Siga-nos.