CIN Black Friday

Clubes desportivos de Matosinhos ameaçam encerrar

Clubes desportivos de Matosinhos ameaçam encerrar

“Esta situação é extremamente grave para as coletividades e clubes desportivos de Matosinhos. O corte deste subsídio pode ditar o fim de muitos, uma vez que estão dependentes destas verbas. Não sei se a culpa é da Câmara ou do governo, o que sei é que a Câmara diz que, ao abrigo da lei, não pode continuar a dar estes subsídios”, esclareceu Germano Pinho. O presidente do clube acrescentou ainda que a situação já fez com que o Padroense suspendesse duas equipas para a próxima época. “Eu desconhecia esta lei que a Câmara diz que a impede de dar os subsídios no caso ter dívidas, não podendo fazer nova despesa até um quarto da dívida. Mas nós não podemos estar assim, sob pena de caminhar para uma situação de insolvência”, lamentou.
De acordo com o presidente do Freixieiro, Mário Brito, “se o governo não tem o bom senso de suspender a lei 8, o Freixieiro não tem futuro”. O pavilhão do clube está encerrado desde segunda-feira, sendo que os treinos da formação já foram reduzidos em 75 por cento. “E se esta lei se mantiver o Freixieiro vai ter que suspender a prática de futsal”, alertou o dirigente.
Guilherme Pinto assegurou estar “apenas a cumprir a lei”. “Estou impedido de dar estes subsídios, conforme diz a lei dos compromissos. E o melhor que fizemos foi avisar já as coletividades, instituições e clubes. Neste momento há hospitais impossibilitados de comprar medicamentos à conta desta lei”, revelou o autarca.
PUB
www.pingodoce.pt/responsabilidade/premio-literatura-infantil/?utm_source=cm&utm_medium=banner&utm_term=leaderboardmobile&utm_campaign=pli