Recheio

Ciclo Warm Up arranca este fim de semana em novos locais

Ciclo Warm Up arranca este fim de semana em novos locais

Depois de, na última semana, ter confirmado o reagendamento do ciclo Warm Up, a Câmara Municipal do Porto anuncia, agora, o seu arranque para este fim de semana, em locais alternativos, como o Teatro Campo Alegre e o auditório do Super Bock Arena – Pavilhão Rosa Mota. 

“A solução foi encontrar espaços interiores com todas as condições para acolher estes espetáculos em segurança e, preferencialmente, nas datas inicialmente previstas, o que foi conseguido em pelo menos três dos seis fins de semana programados: Spoken Word, Festival Porta-Jazz e Porto Blues Fest”, revelou.

Por sua vez, as propostas “Músicas do Mundo”, “Elétrico” e “Piquenique Dançante”, terão que ser apresentadas “em datas e locais a anunciar brevemente”, devido às suas “características”.

De acordo com a organização, o “esforço de reprogramação” foi feito em articulação com os parceiros do evento, Associação Porta-Jazz, Trovas Soltas, Side Beats e Sister Ray. Em cima da mesa esteve sempre “a máxima salvaguarda das condições dos artistas, das bandas e de todos os profissionais envolvidos, tanto a nível logístico como financeiro”.

O ciclo Warm Up arranca, assim, este fim de semana, dias 17 e 18 de julho, com três espetáculos dedicados à “Spoken Word”, que terão lugar no auditório do Teatro Campo Alegre.

No sábado, destaque para a apresentação do projeto “Nómada Urbe”, a partir das 17h00, que irá revisitar os lugares que compõem a condição humana, com textos que derivam de autores como Erasmo, Fernando Pessoa e Samuel Beckett. Estes serão assinados por Rui Pedro Claro, guitarrista, e contam com a interpretação de Liliana Moura, na voz, e Miguel Moreira, no piano, sintetizadores e percussão.

A partir das 18h00 acontece “a poesia da língua portuguesa em concerto”, apresentada por “A Flor do Lácio”, numa homenagem e celebração da língua portuguesa na sua plenitude, num especial diálogo entre Portugal e o Brasil. O momento será interpretado por André Gago, na voz e flauta, Pedro Dias, na guitarra portuguesa, João Penedo, na viola, e Carlos Mil-Homens, na percussão.

No domingo, 18 de julho, Rui Reininho sobe ao palco do auditório do Teatro do Campo Alegre para fechar o primeiro fim de semana do ciclo. O vocalista dos GNR vai apresentar o seu mais recente disco, intitulado “20.000 Éguas Submarinas”.

O disco envolve “eletrónica, spoken word, gongos tibetanos, mas sempre com os trocadilhos que tornaram o músico uma das referências da música nacional”.

A entrada para os espetáculos é gratuita, mas sujeita à lotação da sala. Os interessados deverão levantar os bilhetes na bilheteira do Teatro Campo Alegre a partir das 14h30 do dia de cada espetáculo.

No fim de semana seguinte, 23, 24 e 25 de julho, o ciclo prossegue com o Festival Porta-Jazz.

PUB
www.pingodoce.pt/campanhas/livro-de-receitas-quatro-estacoes/?utm_source=vivaporto&utm_medium=banner&utm_term=banner&utm_content=111021-ta5&utm_campaign=quatroestacoes

Viva! no Instagram. Siga-nos.