Sogrape

Chef Rui Paula inspira-se no Porto para recriar o menu da “Última Ceia”

Chef Rui Paula inspira-se no Porto para recriar o menu da “Última Ceia”

O Canal História convidou o Chef portuense para criar a sua própria interpretação de “A Última Ceia”. O resultado final estreia na televisão a 12 de abril, pelas 22h10, com repetições até à Páscoa, dia 21 de abril. Mas há mais: pode ser provado, de 16 a 20 de abril, no restaurante Michelin de Rui Paula, a Casa de Chá da Boa Nova, em Leça da Palmeira, por um preço de 120 euros com bebidas incluídas.

Para assinalar a Semana Santa, o canal História lançou, pelo sétimo ano consecutivo, o desafio de reinterpretar o menu da “Última Ceia” de Jesus Cristo com os apóstolos a um chef português de renome.

Rui Paula, uma referência incontornável da cozinha moderna portuguesa, distinguido com uma Estrela Michelin, aceitou o desafio e a sua proposta pode ser vista no canal no dia 12 de abril, às 22h10.

O menu é inspirado no Porto, “a cidade onde nasci, a cidade que marca as pessoas, e a qual adoro”, disse Rui Paula à Evasões.

Os pratos recriados pelo chef foram cinco.

Como couvert, o chef preparou pão torrado na grelha pincelado com lardo fumado. “O pão vai para além de ponto fundamental na alimentação da época e a História também conta que Jesus fez com que um pão desse para ser dividido por todos os apóstolos”, justificou Rui Paula.

Segue-se lírio dos Açores e tutano. “Para a entrada, fui buscar a salmoura e o fumado como método de conservação de antigamente, utilizando a técnica associada ao fumeiro. Esta entrada é servida sobre tostas de pão (mais uma vez o desdobrar do pão) e a quinoa (na época segundo relatos históricos eram usadas muitas leguminosas como base da alimentação), explicou.

Para prato principal, Rui Paula preparou Feijoada de tripas de bacalhau.“Inspirei-me nos estufados de feijão da cozinha judaica, como o cholent, e juntei à feijoada o bacalhau, uma iguaria tipicamente portuguesa”, disse. Um prato com várias texturas que faz recordar o Porto “por ser uma cidade cheia de caráter”, contou à Evasões.

O segundo prato principal é um robalo ao sal com algas, servido com uma salada fria de batata, azeitona, feijão verde, ovo e ervas finas. “Aqui temos representado a partilha do peixe cozinhado em sal para preservar a sua suculência e mais uma vez representar um método de preservação. Depois temos o acompanhamento que vem buscar as origens da altura com as azeitonas e hortelã muito usados na gastronomia judaica e segundo os relatos fazia parte da mesa da última ceia”, acrescentou.

Por fim, sobremesa de frutos secos e elementos de vinho. “O vinho é uma referência que tem grande cariz na última ceia (transformação feita por Jesus da água em vinho) e também nas sobremesas judaicas, bem como as nozes e o pistachio, por isso, optei por uma sobremesa que incluísse esses ingredientes”, referiu Rui Paula.

“Decidimos apostar este ano no chef Rui Paula para fazer esta reinterpretação na sétima edição, pelo seu percurso, conhecimento e gosto pela cozinha e não poderíamos estar mais satisfeitos com a sua proposta de ementa que combina a tradição com a inovação, através das técnicas modernas e criativas utilizadas. Os sabores e texturas são surpreendentes”, afirmou Carolina Godayol, diretora geral do The History Channel Ibéria.

“Quisemos também este ano oferecer esta experiência única aos portuenses. É a primeira vez que o menu de ‘A Última Ceia’ está disponível num restaurante no Porto, até então, só o tínhamos disponibilizado nas edições anteriores, nos restaurantes dos chefs, em Lisboa”, acrescenta o comunicado enviado à VIVA!.

O menu recriado pode ser então provado na Casa de Chá da Boa Nova, em Leça da Palmeira, classificada como Monumento Nacional e distinguida com uma Estrela Michelin, durante a Semana Santa, de 16 a 20 de abril, pelo preço de 120€ por pessoa.

PUB
www.pingodoce.pt/pingodoce-institucional/revista-sabe-bem/diga-ola-ao-verao-com-a-sabe-bem/?utm_source=cm&utm_medium=banner&utm_term=leaderboardmobile&utm_content=sabebem&utm_campaign=sabebem