BPI

Bem-vindos ao Porto, por Padre Américo Aguiar

Bem-vindos ao Porto, por Padre Américo Aguiar

Queremos com tudo isto reforçar o trabalho em REDE. Não esqueçamos que esta é a palavra-chave para muito do sucesso que desejamos como cidade e país. E, neste âmbito do Turismo, temos tudo a ganhar com o potencializar de sinergias. De nada valerá correr sozinho. Sabemos que não estamos a descobrir a pólvora e que são muitos os agentes, públicos e privados, que têm feito um trabalho meritório na oferta turística nacional, do Porto e Norte. Este aumento do número de turistas de visita a Portugal é certamente resultado desse...

Ver Mais

Eu sou do Porto?, por Maria José Azevedo

Eu sou do Porto?, por Maria José Azevedo

E assim se mantém o embaraço, porque eu gosto de dizer que sou do Porto, porque é isso que sinto – foi a terra que escolhi para viver e aqui fixar raízes, já lá vão quase trinta anos – tenho com o Porto, se não uma união de direito, uma união de facto – desde logo porque essa ligação resulta de uma escolha, não foi obra do destino. Aqui ganhei uma família, criei uma filha, fiz amigos para a vida – por isso, é o meu porto de chegada.

Quando aqui cheguei, estranhei – o cinzento do granito, as ruas estreitas,...

Ver Mais

Nuno Grande, por António Vilar

Nuno Grande, por António Vilar

Com este humano evento – o seu e o nosso adeus – mais uma noite sem lua acontece na nossa impiedosa sociedade que, cada vez mais desumanizada, caminha a passos largos para a tragédia final – suspensa a democracia, uma certa liberdade poderá fazer, a seu tempo, retornar o fascismo. Não devia, pois, deixar-nos por aqui quando vivemos num país agrilhoado por poderes não eleitos e mortificado por eleitos imbecis; quando há crescentemente fome em muitos lares e a saúde deixou de ser um direito humano incontestável; quando a...

Ver Mais

Feliz no Porto, por Beatriz Pacheco Pereira

Feliz no Porto, por Beatriz Pacheco Pereira

Pense como temos sorte em ter este rio neste local mágico – deixemos a Ribeira para os turistas – e mergulhe o olhar nas pedras da margem.
Depois almoce na Praia do Ourigo e faça um passeio pela Avenida do Brasil, sem pressa, comendo um “croissant” no caminho. No Homem do Leme pare e olhe para o mar. Quantas cidades possuem este mar? E este mar ao pôr-do-sol? O mais admirável de todos os mares.
Depois sinta-se feliz por estar no Porto.

Beatriz Pacheco Pereira
Directora do Fantasporto e...

Ver Mais

É tão bom assim ser do Porto..., por Júlio Couto

É tão bom assim ser do Porto..., por Júlio Couto

Os anos passaram e a escola foi desativada, mas como estava instalada em prédio alugado à família Van Zeller, ficou encerrada e sem movimento que se visse, até que, um dia, na frontaria surgiu o anúncio de ali se ir instalar uma escola destinada ao ensino musical de crianças. O velho bichinho de saber e comunicar, levou-nos a indagar qual a transformação e, por gentileza do diretor da Escola, com origem em Lisboa, e que para se encontrar connosco se deslocou ao Porto, soubemos toda a maravilhosa realidade.
Ao tempo em que era...

Ver Mais

E agora, Europa?, por Joel Cleto

E agora, Europa?, por Joel Cleto

Ora, há setores culturais e há regiões na Europa que possuem, nesse contexto, mais potencialidades e, concomitantemente, mais responsabilidades. Há espaços privilegiados onde se pode alicerçar e difundir um espírito de plena cidadania europeia. A cidade do Porto encontra-se nesse grupo. Considerado pela UNESCO como Património Cultural da Humanidade, o Porto é uma daquelas “cidade-memória” que, pelo seu percurso histórico ao longo dos últimos mil anos e pela abertura ao exterior no Passado e no Presente, é um incontornável...

Ver Mais

Loja do Cidadão, por José Alberto Magalhães

Loja do Cidadão, por José Alberto Magalhães

 

É seguramente uma das iniciativas do Governo, então liderado por António Guterres, que mais elogios colheu pela maneira simples como descomplicou a vida das pessoas. Falo da Loja do Cidadão do Porto, localizada junto ao desaparecido Estádio das Antas, local onde os portuenses, e não só, resolvem de uma forma quase sempre rápida e eficaz inúmeros problemas e encontram a informação de que necessitam.
Mas a estrutura já está nos limites. Aliás a realidade atual é clarificadora: 5 mil...

Ver Mais

O Porto que se faz na ciência, por Manuel Carvalho

O Porto que se faz na ciência, por Manuel Carvalho

Podemos suspeitar que, em muitos casos, o perfil económico, social e cultural da cidade não tem capacidade de acolher o desempenho de uma universidade dinâmica como a do Porto. Sabemos que boa parte dos seus formandos tem de encontrar outras paragens para poder aplicar o que aqui aprendeu. Mas entre o que a universidade exporta e o que consegue injectar no tecido da cidade e da região, há-de haver margem para mais-valias. Nestes processos de transformação e desenvolvimento, nem sempre o caminho se faz em linha reta. Mas o que importa...

Ver Mais

Viva! no Instagram. Siga-nos.