CM Matosinhos

Sugestões Casa da Música

Sugestões Casa da Música

Leonardo Pereira
7 julho, terça-feira, 19h30, Sala 2 | 10 €
Leonardo Pereira é um jovem ribatejano de 20 anos que tem vindo a destacar-se no universo do fado. Residente no Restaurante Os Loucos, na Costa da Caparica, foi finalista do Concurso FestFado, dinamizado pela fadista Dora Maria, e conquistou o 2° lugar no Concurso de Fado Amador do Ribatejo, em 2018. Mais recentemente participou no Grande Prémio do Fado, transmitido pela RTP 1. Este ano de 2020 marca a edição do seu primeiro trabalho discográfico.

Solistas da Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música
11 julho, sábado, 18h, Sala Suggia | 5 €
Ana Madalena Ribeiro violino
Karolina Andrzejczak violino
Mateusz Stasto viola
Vicente Chuaqui violoncelo
Florian Pertzborn contrabaixo
Carlos Alves clarinete
Gavin Hill fagote
Hugo Carneiro trompa
Franz Schubert Octeto em Fá maior, D.803
“Imagina um pobre diabo cuja saúde nunca mais se restabelecerá…, de quem as mais brilhantes esperanças abortaram, a quem as alegrias do amor e da amizade causaram apenas sofrimento e dor, em quem o entusiasmo pelo que é belo ameaça apagar-se…”. A amargura destes pensamentos, escritos pouco depois da composição do Octeto em Fá maior, pode explicar muitas das suas passagens melancólicas. Tendo como modelo o Septeto de Beethoven, esta obra de 1824 foi escrita por encomenda do conde Ferdinand Troyer, que por sinal era um excelente clarinetista.

Sebenta
17 julho, sexta-feira, 21h30, Sala Suggia | 5 €
“Mundo Irreal” é o single de avanço para o próximo álbum do trio composto por Paulecas na voz e no baixo, Fadista na bateria e Ricko na guitarra. É um tema que fala do afastamento e da aproximação entre as pessoas através das redes sociais. Os Sebenta continuam a fazer dos seus concertos momentos únicos e imperdíveis. De olhos postos no momento presente, estão a terminar as gravações de um novo disco que inclui temas em inglês e outras surpresas.

Solistas da Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música
18 julho, sábado, 18h, Sala Suggia | 5 €
Trio de oboés
Aldo Salvetti oboé
Tamás Bartók oboé
Roberto Henriques corne inglês
Quintetos com harpa, flauta e oboé
Alex Auer flauta
Aldo Salvetti oboé
Álvaro Pereira violino
Mateusz Stasto viola
Nikolai Gimaletdinov violoncelo
Ilaria Vivan harpa
Ludwig van Beethoven Trio em Dó maior, op. 87; Variações sobre “Là ci darem la mano”
Johann Christian Bach Quinteto para oboé, flauta e trio de cordas, op. 11 n.º 6
Albert Roussel Serenata para flauta, harpa e trio de cordas, op. 30
O Trio op. 87 de Beethoven, escrito para dois oboés e corne inglês, nasceu ainda na década de 1790, tinha o compositor acabado de chegar a Viena. Foi pensado para os amadores vienenses que procuravam avidamente nova música de câmara e, neste programa, surge a par da outra obra que Beethoven compôs para esta rara combinação de instrumentos. O programa prossegue com uma das obras mais apreciadas de J. C. Bach, um quinteto com melodias sedutoras e poderosas, e termina com uma cintilante Serenata de Albert Roussel, considerado uma das figuras fundamentais da música francesa no período entre-guerras.

João Barradas
19 julho, domingo, 18h, Sala Suggia | 5 €
Casa da Música, Fundação Calouste Gulbenkian e Philharmonie Luxembourg apresentam:
João Barradas acordeão
Keith Jarrett Hymn Of Remembrance
Johann Sebastian Bach Suite Inglesa n.º 3 em Sol menor, BWV 808
Yann Robin E[N]IGMA (encomenda Casa da Música, Fundação Gulbenkian, Philharmonie Luxembourg e ECHO)
Johann Sebastian Bach Passacaglia e Fuga em Dó menor, BWV 856
A Casa da Música, a Fundação Calouste Gulbenkian e a Philharmonie Luxembourg nomearam o músico português João Barradas para integrar o programa ECHO Rising Stars, dedicado a apoiar o desenvolvimento profissional de jovens artistas europeus. O premiado acordeonista tem-se destacado tanto no jazz como na música erudita, tendo já gravado para a prestigiada editora nova-iorquina Inner Circle Music. O programa que traz à Casa da Música demonstra o eclectismo que atravessa a sua carreira: a música barroca ladeia a contemporânea e ambas se cruzam na incursão de Keith Jarrett pelo órgão de tubos barroco de Karl Joseph Riepp.

Folefest
21 julho, terça-feira, 19h30, Sala Suggia | 5 €
Concerto de Laureados | Prémio Novos Talentos Casa da Música
Francisco Martins acordeão solo
Aulis Sallinen Preludes and Fugues
Maki Ishii Tango Prism
Aram Khachaturian Tokkata
David Nunes flauta transversal
Fábio Palma acordeão
Anatoly Kusyakov Cinco Imagens Espanholas
Senza Trio
Adelina Marques violino
Mariana Rodrigues violoncelo
Carolina Paz acordeão
Johann Cilensek Impulse, 1º andamento
Paulo Jorge Ferreira Zoom
O Folefest tem um papel crucial na divulgação do acordeão erudito, através de um concurso e de um festival que têm dado a conhecer instrumentistas e repertório de qualidade excepcional. O Concerto de Laureados do Folefest apresenta na Sala 2 os premiados da última edição do concurso, dando mostra da diversidade de formações em que o acordeão participa com um fascinante repertório.

Helga Azevedo e os Carioca de Limão
24 julho, sexta-feira, 21h30, Sala Suggia | 5 €
Helga Azevedo e Gil Santos fundaram os Carioca de Limão, banda de seis amigos que se reúnem para criar música cujas influências incluem a MPB, o afoxé, o samba jazz, a world music, ritmos caribenhos e sonoridades dos quatro cantos do mundo. O resultado é uma estética fresca que contagia o público tanto nos temas mais suaves como nos ritmos mais intensos.

Solistas da Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música
25 julho, sábado, 18h, Sala Suggia | 5 €
Quinteto de Metais
Luís Bernardo trompa
Ivan Crespo trompete
Luís Granjo trompete
Severo Martinez trombone
Sérgio Carolino tuba
Octeto de Cordas
Radu Ungureanu violino
Emília Vanguelova violino
Tatiana Afanassieva violino
Lilit Davtyan violino
Jean-Loup Lecomte viola
Theo Ellegiers viola
Feodor Kolpashnikov violoncelo
Hrant Yeranosyan violoncelo
Gioseffo Guami Três Canzoni venezianas
Giles Farnaby Fancies, Toyes and Dreams
Thomas Simpson Suite do Século XVII
Felix Mendelssohn Octeto de cordas em Mi bemol maior, op. 20
Os músicos da Orquestra Sinfónica juntam-se em dois ensembles de sonoridades contrastantes. Um quinteto de metais apresenta música de compositores que viveram entre o final do séc. XVI e as primeiras décadas do séc. XVII, passando por um representante da escola veneziana e dois ingleses. O restante programa é preenchido por uma obra emblemática de Mendelssohn, escrita aos 16 anos, e que representa a sua despedida do estilo mozartiano. Ao ouvi-la, comentou Schumann: “Nem nos tempos antigos nem nos nossos dias se encontra uma perfeição maior num mestre tão jovem”.

Coro Casa da Música
26 julho, domingo, 18h, Sala Suggia | 5 €
Nacho Rodríguez direção musical
Laura Puerto Cantalejo harpa
Fernando Miguel Jalôto órgão
Manuel Cardoso Magnificat secundi toni a 5
Filipe de Magalhães Commissa mea pavesco
Anónimo/Coimbra Clamavi in toto corde meo
Anónimo/Coimbra Oy que los cielos
Orlando di Lasso Susanne un jour
Vasco Negreiros Susana IV
Fernando Lopes-Graça Canções Regionais Portuguesas;Dos Romances Viejos; Da Primeira Cantata do Natal;Três Canções Corais
Nacho Rodríguez é diretor artístico do ensemble Los Afectos Diversos, dedicado à interpretação de repertório polifónico do Renascimento e do Primeiro Barroco. A sua estreia à frente do Coro Casa da Música é centrada em música portuguesa, começando precisamente com alguns dos expoentes da polifonia renascentista nacional, para terminar com obras nascidas a partir das pesquisas etnográficas de Lopes-Graça, já no século XX. Pelo meio podemos ouvir Orlando di Lasso, um dos grandes génios da escola franco-flamenga do séc. XVI.

Tomás Marques Quarteto
28 julho, terça-feira, 19h30, Sala Suggia | 5 €
Tomás Marques saxofone
Samuel Gapp piano
Rodrigo Correia contrabaixo
Diogo Alexandre bateria
Tomás Marques Quarteto é uma banda formada pelo saxofonista que lhe dá nome, propositadamente para o Prémio Jovens Músicos. Sendo todos alunos da Escola Superior de Música de Lisboa, Tomás reuniu estes amigos para o concurso, avançando assim com um novo quarteto. Tomás Marques no saxofone, Samuel Gapp no piano, Rodrigo Correia no contrabaixo e Diogo Alexandre na bateria têm tocado com os maiores nomes do jazz português e cada vez mais solidificando estes novos nomes no Jazz em Portugal. À volta de um jazz moderno e cheio de influências, tocam composições do saxofonista.

Clube de Choro do Porto
31 julho, sexta-feira, 21h30, Sala Suggia | 5 €
O Clube do Choro – Porto tem levado aos cafés e bares da cidade alguns dos temas de referência do chorinho, um dos géneros mais representativos do Brasil. Numa homenagem ao célebre compositor e intérprete carioca Jacob do Bandolim, o regresso à Casa da Música é assinalado pela inclusão na formação das sonoridades do vibrafone, que se juntará aos tradicionais instrumentos da roda de choro. O repertório da noite não podia ficar completo sem os choros de Radamés Gnattali, Garoto e Pixinguinha.

PUB
www.pingodoce.pt/produtos/take-away/encomendas/menu-seleccao-do-chef/?utm_campaign=menuchef&utm_content=290620-menu&utm_medium=banner&utm_source=vivaporto&utm_term=banner

Viva! no Instagram. Siga-nos.