CMPorto

Casa das Artes exibe filme que estreou há 100 anos no Sá da Bandeira

Casa das Artes exibe filme que estreou há 100 anos no Sá da Bandeira

“A Rosa do Adro”, um dos primeiros filmes do cinema mudo português, rodado há 100 anos nos Jardins do Palácio de Cristal e em Ermesinde, é apresentado esta quinta-feira, em versão restaurada para formato digital e com música ao vivo.

A Cinemateca Portuguesa e a Universidade Nova de Lisboa (INET-md) juntaram-se num “projeto galvanizante”: a recuperação histórica de uma das primeiras películas do cinema mudo português, de que se celebra o centenário: “A Rosa do Adro”, filme realizado por Georges Pallu, em 1919, e estreado em julho desse ano no Teatro Sá da Bandeira.

A sua apresentação, numa iniciativa conjunta do Cineclube do Porto e da Direção Regional de Cultura do Norte, está marcada para as 21h30 desta quinta-feira, dia 24 de outubro.

A partitura original de Armando Leça (pseudónimo do compositor Armando Lopes), recuperada por uma equipa do INET-md, será interpretada ao vivo, como numa projeção da época, e gravada pelos Solistas da Metropolitana para posterior edição em DVD.

Os bilhetes estão à venda na Casa das Artes.

PUB
www.pingodoce.pt/pingodoce-institucional/revista-sabe-bem/sabe-bem-poupar-todos-os-dias/?utm_source=vivaporto&utm_medium=banner&utm_term=banner&utm_content=27012023-edicao71utm_campaign=sabebem