Philips

Câmara do Porto disponível para manter centros de testagem

Câmara do Porto disponível para manter centros de testagem

Os centros de testagem gratuita à covid-19, disponíveis desde o início de dezembro em vários pontos da cidade do Porto, poderão manter-se em funcionamento depois de janeiro, se assim for necessário.

A garantia foi dada pelo presidente da Câmara Municipal do Porto, Rui Moreira, que indicou à comunicação social, à margem de uma visita às novas instalações da Livraria Poetria, realizada na sexta-feira, que os centros se poderão manter em “versão reduzida”, dados os custos “onerosos” [um milhão de euros por mês] que acarretam e o facto de, atualmente, registarem uma “diminuição” da procura.

Contudo, ainda não é conhecida nenhuma decisão oficial. “Tomamos sempre as decisões em cima da hora e atendendo às circunstâncias”, apontou o autarca, indicando que no final do mês de janeiro, se a situação pandémica estiver melhor e a rede de farmácias conseguir dar resposta à testagem, é possível que os centros da cidade do Porto encerrem.

Importante referir que a medida vai manter-se em vigor até ao final do mês de janeiro, como já havia sido anunciado pelo município, como forma de “garantir a segurança” dos cidadãos e, simultaneamente, “contribuir para a manutenção da atividade económica” na cidade.

Recorde-se que desde a última sexta-feira, dia marcado pela reabertura dos bares e discotecas, que os centros de testagem à covid-19 voltaram a funcionar em “horário ampliado”. Assim, os centros de testagem Unilabs e Germano de Sousa, situados na Praça Gomes Teixeira e na Praça D. João I, estão disponíveis para a realização de testes até às 24h00, tal como acontece na Trindade e os centros da POC Medical Care “retomam o período de funcionamento anteriormente praticado”.

PUB
www.pingodoce.pt/campanhas/sabor-do-mes/?utm_source=cm&utm_medium=banner&utm_term=leaderboardmobile&utm_content=peixe&utm_campaign=sabordomes