PUB
Recheio 2024 Institucional

Câmara da Maia apresenta projeto de regeneração do Rio Leça

Câmara da Maia apresenta projeto de regeneração do Rio Leça

Nesta quarta-feira, 19 de junho, a Câmara Municipal da Maia revelou o projeto de execução destinado à regeneração das áreas adjacentes ao rio Leça. Este projeto abrangente, que totaliza uma intervenção de dez quilómetros, será dividido em duas fases e envolve um investimento estimado de 10 milhões de euros, com o objetivo de tornar a travessia das margens do rio mais agradável até 2030.

O concurso público para a execução da obra está previsto para ser lançado em 2025, deixando três a quatro anos para a realização da empreitada. Entre os planos complementares, destaca-se a reabilitação dos tradicionais moinhos da região.

De acordo com o Porto Canal, a primeira fase do projeto terá início no parque da Alvura e estender-se-á até à fronteira com o município de Valongo, passando pela conhecida zona da travagem em Ermesinde. A segunda fase cobrirá o percurso entre o parque da Alvura e a Ponte da Pedra.

Projeto Intermunicipal

O Corredor Verde do Rio Leça é um esforço conjunto dos municípios de Santo Tirso, Valongo, Maia e Matosinhos, com o intuito de revitalizar o rio ao longo de 45 quilómetros, livrando-o do rótulo de um dos rios mais poluídos da Europa.

Foi criada uma associação intermunicipal para gerir assuntos como a limpeza do leito do rio, o seu desassoreamento e a consolidação das margens. As iniciativas estéticas e de infraestruturas, como passadiços, pontes e parques, ficam a cargo de cada concelho.

Durante a apresentação do projeto, foi destacado que a Maia pretende criar três novas pontes, sete zonas de estar e dois parques urbanos (Alvura e Pisão). A preservação e ampliação de espaços verdes incluirá a plantação de 700 novas árvores e grandes arbustos.

PUBLICIDADE - CONTINUE A LEITURA A SEGUIR

Além disso, serão estabelecidas ligações a transportes públicos e construídas bacias de retenção com capacidade para armazenar 600 metros cúbicos de água. Um dos destaques é a inauguração de um parque fluvial no parque da Alvura, prevista para julho, que incluirá uma das maiores retenções aquáticas do projeto.

O projeto de execução, assinado pela arquiteta Laura Roldão Costa, já está concluído e os terrenos foram identificados para expropriação. A autarquia está agora à espera de apoio comunitário para avançar com a obra.

O presidente da Câmara da Maia, Silva Tiago, mencionou que as linhas de financiamento já estão definidas e que o ministro do Ambiente do governo anterior prometeu apoio.

Para garantir o seguimento do projeto, a atual ministra do Ambiente, Maria Graça de Carvalho, visitará a Maia a 9 de julho para conhecer os detalhes do Corredor Verde do Rio Leça e as áreas a serem intervencionadas.

Fotografia: C.M.Matosinhos

PUBLICIDADE - CONTINUE A LEITURA A SEGUIR

PUB
Pingo Doce- Revista Sabe Bem