PUB
Recheio 2024 Institucional

Alexandre Quintanilha homenageado na Cooperativa Árvore

Alexandre Quintanilha homenageado na Cooperativa Árvore

PUBLICIDADE - CONTINUE A LEITURA A SEGUIR
A Árvore completa este ano 54 anos de existência sem nunca perder as referências que estiveram na base da sua formação, nomeadamente tornando-se um espaço de liberdade caracterizado pelo sadio confronto de ideias.

Nesse sentido, o atual Conselho de Administração deliberou organizar um ciclo de conferências, homenageando personalidades das várias áreas do saber. Alexandre Quintanilha é um deles, um dos cientistas portugueses mais conceituados no mundo.
71 anos, moçambicano, cientista de inteligência prodigiosa, doutorou-se em Física, na África do Sul, e logo depois em Biologia, nos Estados Unidos. Foi lá que conheceu o seu marido, o escritor Richard Zimler, com quem vive há 39 anos.
Durante 20 anos foi, segundo nota enviada à imprensa, “diretor do Centro de Estudos Ambientais na Universidade de Berkeley. Dirigiu o Instituto de Biologia Molecular e Celular do Porto e há dois anos que está no Parlamento como deputado independente eleito como cabeça de lista do PS pelo círculo do Porto”. É presidente da Comissão de Educação e Ciência, professor jubilado, presidente do conselho consultivo do Hospital Magalhães Lemos, presidente do Conselho de Escola da Escola Nacional de Saúde Pública, presidente da Comissão de Ética para a Investigação Clínica, que analisa todos os pedidos de ensaios clínicos e medicamentos no país.
Cidadão do mundo, viveu vinte e muitos anos em três continentes, África, América e Europa. Fala quatro línguas e interessou-se sempre por diferentes áreas do conhecimento. Curioso inveterado, sente-se frequentemente insatisfeito com as respostas que lhe dão e teme as pessoas que apenas têm certezas.
A sessão, agendada para o dia 8 de junho, pelas 21h30, contará ainda com Sobrinho Simões e Manuel Correia Fernandes.
O professor e investigador, fundador do IPATIMUP (Instituto de Patologia e Imunologia Molecular da Universidade do Porto) e Prémio Pessoa, Manuel Sobrinho Simões, foi considerado em 2015 o patologista mais influente do mundo.
Manuel Correia Fernandes licenciou-se na Escola Superior de Belas Artes do Porto em 1966. Professor catedrático aposentado deu a sua última aula, intitulada “Viagem”, a 27 de maio de 2010, no auditório Fernando Távora na Faculdade de Arquitetura da Universidade do Porto. Foi vereador do Urbanismo da Câmara Municipal do Porto até maio de 2017.
Coordenada pelo presidente do Conselho de Administração da Cooperativa Árvore, Amândio Secca, o Ciclo de Conferências – Cultura e Cidadania terá 9 momentos, cada um deles dedicado a diferentes dimensões do saber e personalidades da nossa sociedade, contando cada painel com a participação de reconhecidos nomes de cada área.

PUBLICIDADE

PUB
PD-Bairro Feliz