RECHEIO 50 ANOS

Aeroporto do Porto deve “investir na região para atrair operadoras”

Aeroporto do Porto deve

Ricardo Valente, vereador da Economia, Emprego e Empreendedorismo, participou, nesta quinta-feira, dia 30, num debate sobre o Aeroporto Francisco Sá Carneiro, promovido pela QSP Summit, a cimeira de gestão e marketing, que teve lugar durante dois dias na Exponor.

O vereador da Câmara do Porto integrou o painel “Será o investimento no Aeroporto do Porto uma aposta ganha?” ao lado de outros protagonistas da área do turismo e das companhias aéreas e moderado pelo presidente do Turismo do Porto e Norte de Portugal, Luís Pedro Martins.

Segundo o portal de notícias da autarquia, “uma das conclusões da conversa é que a aposta tem de partir dos dois lados: investir na região para atrair operadoras, assim como definir estratégias de atração de novas companhias aéreas para potenciar o desenvolvimento da região”.

“A conectividade aérea é chave para o desenvolvimento económico em qualquer região, a partir do momento em que o mundo se tornou global”, defendeu, afirmando que “não há aeroportos fortes sem regiões fortes, nem regiões fortes sem aeroportos fortes”.

Ricardo Valente frisou que é “fundamental uma visão estratégica para que o aeroporto seja motor de desenvolvimento de uma região se queremos trazer economia nova”, lembrando como “mais de 50% do Investimento Direto Estrangeiro (IDE) está concentrado na região” e que o aeroporto tem sido “fundamental para esta lógica de atração”.

Para o diretor executivo da Associação Representativa das Companhias Aéreas em Portugal (RENA), “não é certo um aeroporto depender de apenas uma operadora” até porque “já não há companhias de bandeira, o setor reinventa-se com facilidade”. “O Aeroporto do Porto tem margem para crescer”, acredita António Portugal, concluindo com a ideia de que “não deve haver credo nem nacionalismo na escolha de operadoras”.

Quanto ao futuro, o diretor do Sá Carneiro, Fernando Vieira, adiantou que, «em 2023 haverá uma reabilitação profunda da pista» do aeroporto, “assim como um aumento do terminal de passageiros, mais balcões de check-in e um aumento do sistema de transporte de bagagens”. “Para responder ao crescimento da procura daquela infraestrutura, cuja procura já está ao nível do verão de 2019, um dos melhores da última década, Fernando Vieira afirmou que está em estudo a expansão do aeroporto «no médio prazo»”.

O responsável por aquela infraestrutura há 25 anos acredita que os números e as distinções “têm a ver com a capacidade da região em ser dinâmica, crescer, ser atrativa”. “Temos percebido que temos que andar de braço dado para captar mais tráfego”, acrescentou Fernando Vieira, não se referindo a “um tráfego qualquer”, mas às “rotas certas”.

Foto: ANA

PUB
www.pingodoce.pt/campanhas/sabor-do-mes/?utm_source=cm&utm_medium=banner&utm_term=leaderboardmobile&utm_content=carne&utm_campaign=sabordomes