CIN - Branco Perfeito

Adora natureza mas não sabe onde ir? Conheça algumas belezas naturais a Norte do país

Adora natureza mas não sabe onde ir? Conheça algumas belezas naturais a Norte do país

Se adora natureza e pretende fugir à confusão da cidade, ou das praias lotadas do litoral, este artigo é para si.

O Norte de Portugal é recheado de parques naturais, cascatas, lagoas e passadiços. A maioria destes locais são ainda pouco conhecidos, uma vez que não aparecem nos roteiros turísticos mais visitados. Contudo, vale a pena sair da rotina e visitar alguns destes recantos carregados de ar puro e sossego.

Neste sentido, a VIVA! reuniu alguns dos locais a visitar neste verão. Começamos pelo Alto Minho, mais precisamente pela Cascata do Pincho. Esta cascata encontra-se a cerca de 20 quilómetros de Viana do Castelo, na Serra d’Arga, que é uma das áreas mais emblemáticas da região, quer pelas suas paisagens verdejantes, como pelos seus valores naturais e património natural.

A Cascata do Pincho está, assim, numa localização privilegiada nesta serra, e é a mais exuberante das quedas de água do rio Âncora, muito por culpa das suas águas cristalinas.

A Lagoa dos Druidas fica perto da aldeia de Tibo, freguesia de Gavieiras, e é uma das menos conhecidas do Gerês. A melhor forma de chegar até à Lagoa é seguindo um dos trilhos mais bonitos do Parque Nacional Peneda-Gerês, o trilho da Mistura das Águas.

Este local é um pequeno recanto no meio do paraíso, onde se pode refrescar numa tarde quente de Verão, uma vez que as águas, apesar de frias, são límpidas e cristalinas. Perto desta Lagoa é possível visitar também as Fechas do Malho, uma fantástica sequência de imponentes cascatas no Rio Laboreiro.

Os Passadiços do Paiva, são talvez os mais procurados e conhecidos em Portugal, atraindo milhares de visitantes todos os anos. O passadiço em madeira acompanha o rio Paiva, no Geopark de Arouca, e liga as praias fluviais de Areinho e da Espiunca.

Com uma extensão total de 8,7km, o percurso pode demorar cerca de 2h30 a completar, sendo que é de dificuldade um pouco mais elevada devido às subidas e descidas acentuadas.

A Lagoa da Mata de Albergaria é certamente uma das menos visitadas e mais secretas do Gerês. Para chegar aqui terá terá que se deslocar até à Portela do Homem, onde poderá estacionar o seu meio de transporte, e fazer depois uma pequena caminhada pela Mata da Albergaria.
Este local possui uma enorme riqueza em termos de biodiversidade, pois está repleto de árvores centenárias.

Entre o Minho e Trás-os-Montes, mais precisamente em Ribeira de Pena, situa-se a cascata Cai d’Alto, com cerca de 60 metros de altura. Junto as margens do Rio Poio, pedra ante pedra, a caminhada dos aventureiros irá decorrer entre as escarpas do Poio até chegar ao Cai D´Alto.
Chegados a esta cascata haverá tempo para desfrutar e mergulhar nas suas águas límpidas.

Terminamos com os Passadiços do Sistelo que fazem parte da Ecovia do Vez. A viagem inicia-se na aldeia do Sistelo, conhecida como o Tibete português, com uma descida acentuada numa calçada antiga, sendo que os passadiços começam apenas depois da ponte sobre o rio Vez, perto da Capela do Senhor dos Aflitos e da Zona Fluvial de Lazer de Sistelo. O percurso tem cerca de dois quilómetros, contudo após o fim dos passadiços, o caminho continua até à ponte de Sistelo.

Foto: Site Passadiços do Paiva Arouca; Blog Partiu pelo Mundo; Blog VagaMundos

PUB
www.pingodoce.pt/pingodoce-institucional/revista-sabe-bem/diga-ola-ao-verao-com-a-sabe-bem/?utm_source=cm&utm_medium=banner&utm_term=leaderboardmobile&utm_content=sabebem&utm_campaign=sabebem