CIN AquaStop

80 anos da Liga Portuguesa Contra o Cancro

80 anos da Liga Portuguesa Contra o Cancro

A história da Liga Portuguesa Contra o Cancro teve como génese uma “Comissão de Iniciativa Particular de Luta Contra o Cancro” de onde se destaca a figura de Mécia Mouzinho de Albuquerque, Condessa de Murça, que mais tarde, em 1941 e pela mão do “pai” da oncologia portuguesa, Prof. Francisco Gentil, se transformou na Liga Portuguesa Contra o Cancro.

Em 1964, foram criados os cinco Núcleos – Norte, Centro, Sul, Madeira e Açores.

No Norte, teremos de lembrar alguns dos nomes que foram fundamentais para a implementação da Liga Portuguesa Contra o Cancro, do Instituto de Oncologia (IPO Porto) e da expansão crescente e abrangente a todo o Norte – João dos Santos Ferreira, José Albino Machado Vaz, Manuel da Rocha Barbosa e José Cardoso da Silva.

A Liga Portuguesa Contra o Cancro tornou-se, a nível nacional, na maior Organização Não Governamental reconhecida de Utilidade Publica, cujos Corpos Sociais são constituídos por Voluntários sem qualquer tipo de remuneração, e sem qualquer ajuda do Estado.

As comemorações dos 80 Anos, bem como os objectivos e missão da Liga Portuguesa Contra o Cancro, tiveram que ser profundamente alterados, pois coincidiram com a pandemia de Covid-19.

Esta pandemia tem vindo a transformar-se num dramático acontecimento que, para além de atingir transversalmente toda a população mundial, não tem qualquer previsão de terminar.

Devemos assumir que o Serviço Nacional de Saude nunca esteve preparado para esta pandemia, tal como aconteceu na maioria dos países. É lamentável, no entanto, que nas situações de acalmia como acontece no período que estamos a atravessar, não se promova uma reorganização para responder a uma eventual quarta vaga e, sobretudo, a elaboração de um plano nacional contra o cancro de acordo com as directrizes do plano Europeu Contra o Cancro, que tem quatro mil milhões de euros para distribuir.

É do domínio publico que a situação dos doentes com cancro não está a ser devidamente acautelada. Descurar a luta e os pequenos sucessos que vínhamos a ter no campo da oncologia, de modo lento mas progressivo, vai representar um retrocesso de vários anos.

O panorama é cada vez mais dramático pois, para além de uma maior incidência, há uma enorme e constante dificuldade na acessibilidade em todos os campos – primeiras consultas, diagnóstico, tratamentos, follow-up, cuidados paliativos e sobreviventes.

As listas de espera, já assumidas há vários meses por hospitais que tratavam cancros estão a aumentar de modo exponencial.

Os doentes com cancros iniciais que atempadamente seriam curados ou aqueles que teriam uma longa sobrevivência com qualidade de vida, terão muito menos esperança que isso aconteça.

Veremos no final do ano e nos anos seguintes, que estatisticamente as mortes por cancro e a diminuição da sobrevivência aumentarão exponencialmente. Anteriormente, todos estes cuidados de saúde e, sobretudo, a acessibilidade era razoável, mas presentemente assiste-se a uma completa deterioração, desorganização e esquecimento dos doentes com cancro.

Temos esperança que esta situação se resolva o mais rapidamente possível, pois para além da covid-19 há muita vida para viver e inúmeros doentes para tratar de modo adequado e em tempo útil!

Foi por isso que o Núcleo Regional do Norte da Liga Portuguesa Contra o Cancro teve de proceder a uma modificação quase completa dos seus métodos de trabalho através da inovação, utilizando meios digitais e providenciando o aparecimento de novos serviços de apoio ao doente oncológico e família, nomeadamente uma linha telefónica gratuita que continua a assegurar múltiplos auxílios a todos os doentes oncológicos e cuidadores residentes na região norte, nomeadamente ao nível do apoio social e económico, entrega de refeições e medicamentos, apoio psicológico, emocional e jurídico.

Ao longo deste tempo, e após dezenas de milhar de chamadas e apoios concedidos a Linha de Apoio ao Doente Oncológico – LADO – chamada gratuita 800 919 232 -permaneceu sempre activa todos os dias de 2ª a 6ª feira das 8h30 às 17h30.

Durante esse período, em que se verificou de modo visível, uma deterioração da economia e dos apoios sociais, houve um aumento significativo do número de pedidos de apoio e uma grande procura por parte dos doentes e familiares.

Actualmente a Linha de Apoio (chamada gratuita 800 919 232) dispõe de apoio social e económico, entrega e recolha de bens alimentares, oferta de cabaz alimentar, consulta de Psico-Oncologia, compra e entrega de medicamentos hospitalares e farmácia, apoio emocional (conversa com voluntários NRN), requisição de Ajudas Técnicas, visita de proximidade feito por voluntários, informação sobre os direitos dos doentes e relacionados com o Covid19, bem como, apoio Jurídico.

A esperança de sempre termos podido contar com a extrema generosidade da população portuguesa é uma certeza que nos conforta, que nos empurra para o “Mais e Melhor” para o apoio ao Doente com cancro, agregados familiares e, de igual modo, para a capacitação e sensibilização da população em geral.

Vítor Veloso
Presidente
Núcleo Regional do Norte
Liga Portuguesa Contra o Cancro

PUB
www.pingodoce.pt/pingodoce-institucional/revista-sabe-bem/gastronomia-dos-acores-e-madeira-na-sabe-bem-de-outono/?utm_source=vivaporto&utm_medium=banner&utm_term=banner&utm_content=240921-ta5&utm_campaign=sabebem63

Viva! no Instagram. Siga-nos.