CIN - Branco Perfeito

500 anos da morte de Fernão Magalhães

500 anos da morte de Fernão Magalhães

Esta terça-feira assinalam-se os 500 anos da morte de Fernão de Magalhães, um dos mais reconhecidos e destemidos heróis portugueses da era dos descobrimentos, que o mundo jamais esquecerá. O trágico momento aconteceu a 27 de abril de 1521, durante uma batalha travada na ilha de Mactan, nas Filipinas. 

Na altura, o navegador e explorador estava ao serviço da coroa espanhola e a meio da primeira viagem de circum-navegação. Tinha partido há um ano e meio, naquela que deveria ter sido a mais longa viagem marítima da sua vida, onde comandava uma frota de cinco navios que queria chegar às ilhas Molucas, bastante ricas em especiarias. 

A tripulação apenas conseguiu chegar ao local cerca de sete meses depois, em novembro. 

A viagem viria a ser terminada pelo espanhol Sebastião Elcano, que apenas trouxe de regresso a Espanha 18 dos 270 tripulantes iniciais. Contudo, os créditos da circum-navegação são mundialmente reconhecidos a Fernão de Magalhães. 

Fernão de Magalhães foi o maior navegador português e internacional até então. A circum-navegação ao globo foi o maior feito da navegação da história. Foi graças a ela que a Europa confirmou que “a Terra era de facto redonda e maior do que então se pensava e que possuía um outro enorme oceano, o Pacífico”, como recordou José Alberto Magalhães, diretor da revista VIVA!, num editorial assinado em setembro de 2019. 

Foto: Fernão de Magalhães. Portugal, Torre do Tombo, SNI, Arq. Fotográfico, n.º 68760

PUB
www.pingodoce.pt/pingodoce-institucional/revista-sabe-bem/sabe-bem-poupar-todos-os-dias/?utm_source=vivaporto&utm_medium=banner&utm_term=banner&utm_content=27012023-edicao71utm_campaign=sabebem