CIN - Branco Perfeito

5 dicas para uma alimentação mais saudável e que ajudam a manter o peso

5 dicas para uma alimentação mais saudável e que ajudam a manter o peso

Muitas pessoas têm dificuldade em manter o peso desejado, o que faz com que entrem em dietas restritivas, que, embora possam resultar a curto prazo, trazem riscos para a saúde. Por esse motivo, é aconselhável “adotar hábitos alimentares saudáveis a longo prazo, que garantam saúde, bem-estar físico e emocional, e que ajudem a controlar o peso”, afirma a nota de imprensa enviada pela Symbiosys.

Para que não restem dúvidas em relação ao que deve comer foi criada a parceria “Tem perguntas sobre Dieta Alimentar? A equipa Clínica Iara Rodrigues pode ajudar”, onde é possível encontrar respostas para as questões relacionadas com a alimentação.

Pode ainda tomar nota de cinco dicas da nutricionista, Iara Rodrigues, que vão fazer a diferença para o bom funcionamento do seu organismo, entre elas: “ingerir mais alimentos ricos em fibra, menos alimentos processados”.

Os alimentos ricos em fibra apresentam, em geral, um baixo valor calórico e conferem saciedade. Além disso, os alimentos de origem vegetal são ricos em fitoquímicos, muitos deles com importantes funções na regulação do metabolismo, facilitando a degradação de gordura.

Acresce que a ingestão destes alimentos potencia a ingestão de vitaminas e minerais, fundamentais no combate ao stress oxidativo e à inflamação.

Outra das dicas está relacionada com a escolha de “gorduras de boa qualidade”. O azeite deve ser privilegiado como gordura de adição e o consumo de alimentos ricos em gordura, como as carnes gordas, leite e derivados e enchidos, devem ser reduzidos.

Os frutos secos, apesar de serem ricos em gordura, contêm gordura de boa qualidade que nos confere saciedade, e são, por isso, uma boa escolha para fazer uma pequena refeição a meio do dia.

Dentro das gorduras polinsaturadas, privilegie as gorduras ómega-3, presentes sobretudo na gordura do peixe, visto vez que favorecem a perda de peso.

“Imponha limites ao açúcar” e eduque o paladar, reduzindo gradualmente a quantidade de açúcar. O consumo de açúcar leva à libertação da insulina e esta hormona está implicada não só na regulação do apetite como também em processos metabólicos que gerem a forma como armazenamos energia (gordura) no organismo.

Iara Rodrigues frisa que se deve ter também “atenção ao consumo de sal”, dado que está associado não só ao aumento da pressão arterial e ao risco de acidente vascular cerebral, como à obesidade. Evite a adição de sal na confeção das refeições e opte por ervas aromáticas e especiarias para garantir refeições saborosas.

A quinta e última dica é “a ingestão de muita água”. A água é essencial para o bom funcionamento do organismo: ajuda a regular a temperatura do nosso corpo, a eliminar as toxinas e a estimular o trânsito intestinal.

Por isso, beba água, chás não açucarados e coma sopas. Por outro lado, as bebidas alcoólicas são de evitar, uma vez que têm muitas calorias.

PUB
www.pingodoce.pt/campanhas/sabor-do-mes/?utm_source=cm&utm_medium=banner&utm_term=leaderboardmobile&utm_content=carne&utm_campaign=sabordomes